Que bem… fica ao Vitória bater o pé aos grandes de Portugal!

Vitória Clube de Santarém esteve a vencer o SL Benfica por 3-0 em iniciados em fim de semana de digressão nacional

Que ben… fica ao Vitória bater o pé aos grandes de Portugal!

À imagem do que tem acontecido nos últimos anos, coube ao Vitória Clube de Santarém a responsabilidade de expor o distrito de Santarém em algumas das maiores montras do futsal nacional. No último fim de semana, as localidades anfitriãs do consagrado futsal de formação vitoriano foram Almada (escalão de traquinas) e Baixa da Banheira (infantis e iniciados), e, neste último palco, a turma de iniciados escalabitana colocou em sentido o gigante Sport Lisboa e Benfica: com vantagem de 3-0 a meio do segundo tempo no encontro decisivo da prova, os pupilos de Ivo Costa padeceram perante um score final de 3-5, muito por culpa de uma discrepância de sensibilidade... em termos do vigor sonoro do apito.

Na realidade, um chorrilho de decisões dúbias por parte da árbitra de serviço na etapa final do encontro condenou fatalmente as ambições do emblema vitoriano, que, apesar da segunda posição no Torneio de Carnaval do AMA Zona Sul, em muito justificou o lugar cimeiro do certame, conquistado no final pelo gigante da Segunda Circular.

Para a história, fica a passeata sem mácula dos atletas do Vitória, que, em 30 minutos luxuosos, colocaram em sentido a turma proveniente da Luz e chegaram, sem contestação, aos três tentos de vantagem. Eduardo Carvalho, o príncipe de Alcanhões, abriu o activo no primeiro período, consumando uma superioridade azul que se prolongou até ao tempo de descanso.

Depois, no reatamento, hora de João Peitaço reservar mais um cantinho privilegiado no galarim de imortalidade do clube, ao doar o seu calcanhar direito aos livros de história vitorianos: que grande finalização, com nota artística, no momento do 2-0, por parte do maior goleador do clube de todos os tempos!

Minutos depois, novamente Eduardo ampliava a vantagem para três golos, deixando atónitas as hostes encarnadas, incrédulas com a sobranceria e o poderio evidenciados pelo jovem clube que tem palmilhado etapas rumo à consagração como maior emblema do distrito de Santarém na modalidade. Porém, a dez minutos do termo do encontro, uma colecção de faltas carentes de justificação plausível e aparente levou os jovens escalabitanos a recolher o esférico das suas malhas por repentinas… cinco vezes, perante o indisfarçável júbilo e a euforia de um Benfica que, mais uma vez, contactou com o poderio de um emblema que irrompeu das humildes raízes plantadas no pequeno bairro do Alto do Bexiga, em Santarém.

Nas contas final do certame, em que os azuis venceram ainda o AMA Futsal por 5-3 (após g. p.) e o Pedra Mourinha (AF Algarve), por 5-1, registam-se as prestações de Paulo Nunes, Diogo Madeira, Jony (3 golos), Bernardo Bernardino (1), Eduardo Carvalho (4), João Peitaço (2), Miguel Oliveira (2), João Francisco, Marcelo Guerra, Bernardo Brites e Miguel Tomé (1).

Quanto à participação do conjunto infantil, a ausência de algumas unidades nucleares não impediu a equipa de se instalar no 3.º posto da prova, após triunfo no derradeiro desafio, frente ao SC Banheirense, por 5-4 (golos de Xavi 4 e Miguel Neves).

 

Traquinas representam Santarém no Almada Cup

Num dos mais prestigiados torneios à escala nacional, o Almada Cup, coube ao escalão de traquinas do Vitória garantir a representação do distrito de Santarém, correspondendo positivamente a um convite que tem sido recorrente ao longo das últimas temporadas, num claro indicador do estatuto do emblema azul no contexto do futsal de formação nacional. De resto, durante dois dias, os vitorianos coabitaram num palco que acolheu clubes como o SL Benfica, o Sporting CP, o CF Os Belenenses ou o Caxinas (AF Porto)…

Contas feitas, os comandados de Carla Paulino situaram-se na 6.ª posição da geral, numa competição que serviu de montra para os dotes de Gonçalo Fonseca, Madalena Domingos, Rodrigo Ferreira (1), Cristiano Bernardino (1), João Duarte, Afonso Ferreira, Hugo Pratas, Simão Mena, Gabriel Esteves e João Esteves.

 

Juvenis na luta pela Taça Nacional

Em termos de competição oficial, nota de destaque para a equipa de juvenis, que, na recepção ao CA São Vicentense, goleou inapelavelmente por 9-1, reforçando o segundo posto no Campeonato Distrital da AF Santarém. Os campeões distritais em título, que, pela grandeza e pela ambição da instituição que representam, encaram a vice-liderança como o encabeçar do pelotão dos últimos, estão porém em posição de assegurar o apuramento para a Taça Nacional da categoria, regalia apenas reservada aos dois primeiros classificados da competição.

Os iniciados Miguel Oliveira (2 golos), Bernardo Bernardino (1), Eduardo Carvalho (1), Jony (1) e Paulo Nunes foram figuras de realce no auxílio aos consagrados Miguel Garcia (2), Francisco Sousa (1), Rato (1), Rúben Frazão e Luís Guedes.

 

Últimos resultados dos escalões do Vitória CS:

Traquinas: Liga Algés, 3 – Vitória CS, 0; Barroquense, 5 – Vitória CS, 0; FC S. Francisco, 4 – Vitória CS, 2;

Infantis: SL Benfica, 14 – Vitória CS, 0; AMA Zona Sul, 4 – Vitória CS, 0; SC Banheirense, 4 - Vitória CS, 5;

Iniciados: AMA Zona Sul, 3 – Vitória CS, 5; SL Benfica, 5 – Vitória CS ,3; Pedra Mourinha, 1 – Vitória CS, 5;

Juvenis: Vitória CS, 9 – CA São Vicentense, 1;

Seniores femininos: AD Fazendense, 5 – Vitória CS, 5.

Lido 5155 vezes