22 março 2016

Fim de semana inesquecível do Vitória Clube de Santarém resulta na conquista de um título de campeão distrital e de duas Taças do Ribatejo

Vitória de luxo oferece três títulos ao concelho de Santarém

Épico! Para gáudio do clube e do concelho de Santarém, este é um adjectivo que tem invariavelmente andado de braço dado com o percurso desportivo dos escalões de futsal do Vitória Clube de Santarém ao longo dos últimos anos. Porém, nunca antes este termo terá atingido uma acepção tão superlativa como no passado fim de semana: em cerca de vinte e quatro horas, o clube vitoriano engrossou o seu currículo com um título de campeão distrital de benjamins e com as primeiras Taças do Ribatejo do seu historial, fruto dos triunfos de juniores masculinos e seniores femininos nas grandes finais disputadas em Vila Nova da Barquinha!

Com a famosa “maldição da Taça” a assombrar o subconsciente vitoriano, na sequência de quatro finais perdidas num passado bem recente, reinava, no entanto, um sentimento de crença e vontade de juntar finalmente este troféu à dezena de campeonatos distritais que já ornamenta as vitrinas do clube. E a oportunidade afigurava-se logo em dose dupla.

Em primeiro lugar, pelas 15h00, no epicentro de um ambiente escaldante entre as duas melhores equipas do distrito no escalão, surgiu a equipa de juniores masculinos do Vitória, liderada por Ricardo Catrola, tentando rebater o superfavoritismo dos tricampeões distritais, Os Patos, que contam com um plantel recheado de unidades experientes e de qualidade comprovada.

Porém, a badalada alma vitoriana, alavanca preciosa para a superação dos craques azuis, compareceu em todo o seu esplendor na quadra da Barquinha, e, paulatinamente, a falange de adeptos que praticamente lotou o recinto aprendeu a respeitar a valia de um conjunto talentoso que conta no seu elenco com diversos atletas que tocaram já a imortalidade no clube de Santarém. A atestar a toada de equilíbrio, o resultado registado ao intervalo: 0-0.

As grandes emoções estavam, contudo, guardadas para o segundo período. Quando Os Patos se adiantaram no placar com um golo fortuito às três tabelas, ter-se-á temido nas hostes do Vitória que a equipa resvalasse para um fatal fosso de desconcentração. Puro engano. Pouco depois, num laivo de inspiração e talento, Daniel Carvalho igualou a contenda, com um golo monumental de canto directo, relançando o Vitória para o sonho.

Um novo golpe haveria ainda de ser infligido pela equipa do Rossio ao Sul do Tejo, que se tornou a adiantar aos 23 minutos, testando definitivamente o arcaboiço físico e mental dos rapazes orientados por Catrola e Amadeu Pereira, técnico-adjunto que acabaria expulso na sequência de um dos momentos altos da partida, quando, inebriado pelo inocente êxtase do golo, correu a abraçar Daniel Carvalho no momento do empate a duas bolas, após entusiasmante movimento colectivo. O número 9, no Vitória desde 2010, coroou superiormente o final da sua formação no seu clube de sempre no futsal com uma exibição portentosa, justificando o estatuto que granjeia enquanto símbolo vitoriano.

Galvanizada pela irreverência de Daniel, e alicerçada em exibições transcendentes como as do regressado Luís Miguel, João Silva, Rafa Pereira ou Nuno Gomes, a exibição vitoriana conheceu o seu apogeu quase sobre a hora, num momento de inigualável explosão. Miguel Ranito, em notável jogada individual pela esquerda, colocou toda a fé no seu pé esquerdo, servindo de bandeja o capitão Nuno Gomes, que reforçou a sua posição no rol de figuras lendárias do Vitória Clube de Santarém, fazendo o 3-2 e agitando um mar azul em delírio que quase fez naufragar a Barquinha. Que jogo de futsal!

Para os livros, ficam os nomes de João Silva, Nuno Gomes (1), Luís Miguel, Lukas Costa e Rafa Pereira; Daniel Carvalho (2), Miguel Ranito e Rúben Ferreira; Zé Schwarz, André Fonseca, Gonçalo Vieira e Miguel Garcia. 

 

“Dobradinha” antes de viagem à Madeira

Logo de seguida, pelas 17h45, chegou a vez de a equipa de seniores femininos, campeã distrital em título, reclamar duplo passaporte para a eternidade do desporto do concelho, ao trazer para Santarém a sua primeira Taça de sempre no escalão e, simultaneamente, garantir a primeira “dobradinha” do historial do Vitória Clube de Santarém.

A “vítima” foi a experiente formação da AD Fazendense, que, apesar da boa réplica, não impediu o triunfo vitoriano por 1-0. Numa final mais calculista e com menos picos de emoção do que o encontro que a precedeu, as redes só seriam balançadas no segundo tempo, valendo o solitário golo da artilheira Pulga, que converteu com categoria uma grande penalidade que ela própria conquistou após um dos seus entusiasmantes raides individuais.  

Até final, à grande oportunidade de que Bete Tavares dispôs para sentenciar o jogo (tiro à base do poste) respondeu a AD Fazendense com um livre de 10 metros a poucos minutos do final do desafio. Contudo, o sonho vitoriano permaneceria bem encaixado nas mãos da guardiã Zeca, e o corpo técnico liderado por Hugo Vieira concretizaria o segundo grande objectivo da temporada, garantindo também a presença na Supertaça Distrital 2016/17. Segue-se a Taça Nacional, com viagem à Madeira já no próximo domingo, naquele que será o primeiro compromisso do clube em terras insulares.

Na grande final da Taça, alinharam Zeca, Bete, Conxi, Pulga (1) e Neves; Letícia e Kanuka; Carla Paulino, Carina, Tatiana e Inês Lopes.

Benjamins são campeões distritais

Na véspera da euforia da Taça, já deflagrava em Santarém a chama vitoriana, numa festa que encontrou rastilho nas ruas da cidade, após, na Nave Municipal de Santarém, a equipa de benjamins do Vitória ter goleado a UF Entroncamento por 13-0, assegurando matematicamente a conquista do Campeonato Distrital 2015/16 quando ainda faltam disputar um par de jornadas!

Com um impressionante registo de 14 triunfos em igual número de partidas, além de 137 golos marcados e apenas 12 sofridos, os vitorianos não facilitaram na recepção ao penúltimo classificado, apontando 7 tentos nos primeiros 8 minutos do desafio. Carlos Bernardino, com um póquer, elevou para 43 o número de remates certeiros na prova, sendo bem secundado neste capítulo por André Paulo (2), Gui Casaca (2), JP, Alex, Gui Soares, Gil Costa e Cristiano Bernardino, cuja pontaria afinada conduziu ao terceiro título do clube no escalão.

A lista de campeões é ainda engrossada pelos nomes de Simão Moteiro, Rodrigo Rodrigues, Gonçalo Fonseca, António Quito e Gui Brito, jovens talentos orientados pela equipa técnica liderada por Carla Paulino, que entra na história do Vitória Clube de Santarém como primeira bicampeã distrital enquanto atleta e treinadora principal na mesma temporada.

No mesmo dia, proeza de vulto também para os seniores masculinos, que foram ao reduto do São Vicentense impor-se por 6-5, alargando para 5 jogos a sequência de invencibilidade e condenando as aspirações dos locais ao título distrital. Ao hat-trick de Telmo Guilherme e ao golo de Leandro “Açoriano”, somou-se o bis de Fred Faustino, outra das grandes bandeiras da formação do clube.

Com títulos em catadupa, apuramentos para provas nacionais e outros feitos de monta, o futsal do Vitória Clube de Santarém vive, em 2016, o seu apogeu e a sua definitiva afirmação no panorama futsalístico distrital e nacional.

11 março 2016

Um “petiz gateau” a adoçar a boca para as finais

Em vésperas de as suas equipas de juniores masculinos e seniores femininos disputarem as respectivas finais da Taça do Ribatejo, o Vitória Clube de Santarém vivenciou mais um fim de semana para recordar ao nível do futsal de formação: a mágica equipa de petizes (atletas de 5 e 6 anos) exibiu-se pela primeira vez em Santarém, enquanto os benjamins deram impulso de gigante para arrebatar o Campeonato Distrital da categoria, encontrando-se agora a apenas 1 ponto de mais um conto de fadas para o emblema azul.

São, indubitavelmente, momentos de encantar para os enternecidos corações vitorianos: a oportunidade de saborear os craques de palmo e meio a levitar sobre a quadra e a deixar água na boca dos adeptos para um percurso de futuro, consentâneo com a incontornável e primordial aposta do Vitória na formação.

Para os registos do III Encontro Distrital de Petizes da Associação de Futebol de Santarém ficam os triunfos diante de Cruz de Cristo (3-2) e CB Golegã (1-0), além de um empate (3-3) frente ao NS Torres Novas, com a plateia a render-se às exibições de Gui Bento, Rodrigo “Mini” Proença (1 golo), João Esteves (2), e dos estreantes Afonso Fernandes, Constança Vasques e Duarte Carvalho (4), orientados pelos técnicos Carla Paulino e André Fonseca.

As inscrições na época 2015/16 continuam abertas a todos os interessados em experienciar esta modalidade cativante, sendo as vertentes lúdicas de petizes e traquinas destinadas a atletas nascidos entre 2007 e 2010.

Benjamins um ponto da festa

No próximo sábado, pode deflagrar mais um incêndio de paixão vitoriana na cidade de Santarém, assim a equipa de benjamins do clube azul faça jus ao seu estatuto de superfavorita nas “casas de apostas” do futsal distrital: na recepção ao penúltimo classificado, a UF Entroncamento, os líderes do Campeonato Distrital da AF Santarém necessitam de apenas 1 ponto para conquistar o seu terceiro título no escalão.

O mais recente encurtar de distâncias para o sonho deu-se no passado sábado, com a turma de Carla Paulino a resolver com fibra de campeão a férrea oposição da Cruz de Cristo, triunfando por 3-2. Os golos de bandeira de Alex Pereira (2) e do goleador Carlos Bernardino garantiram os preciosos 3 pontos.

Iniciados prosseguem percurso imaculado

Escasseiam já adjectivos para classificar o trajecto da equipa de iniciados do Vitória Clube de Santarém, que, ao pleno de triunfos nos 7 jogos já disputados no Campeonato Distrital, acrescentam a luxuosa marca de 83 golos apontados e 6 sofridos. No último encontro, na recepção ao FutAlmeirim, o score fixou-se nos 12-0, com golos de Bernardo Garcia (4), Jony (2), Peitaço (2), Miguel Tomé, Eduardo Carvalho, João Francisco e Pedro Santos.

No que concerne aos juvenis, já matematicamente apurados para a Taça Nacional da categoria, fecharam o Campeonato com dupla jornada agridoce: desfalcados de algumas unidades nucleares na manobra do conjunto, os vitorianos soçobraram no sábado por 1-8 diante dos campeões Patos e reagiram com categoria no domingo, em Coruche, goleando por 7-2.

A prosseguir fase de ascensão, obtendo o quarto jogo consecutivo sem derrotas (melhor série da época), os seniores masculinos “empataram” o SC Ferreira do Zêzere na luta pelo título (3-3), fruto dos tiros certeiros de Carlos Brasileiro e Robim (2).

24 fevereiro 2016

Vitória Clube de Santarém bate recorde de triunfos semanais e continua invicto nos dérbis da cidade, somando a 12.ª vitória em 13 jogos

O livro dos recordes voltou a abrir-se para acolher mais algumas linhas de história narradas com a tinta indelével que brota da fina pena dos futsalistas do Vitória Clube de Santarém. Pela primeira vez, o futsal vitoriano somou 8 triunfos oficiais no mesmo fim de semana, destacando-se entre eles mais um triunfo frente ao GFEC Caixeiros: em 13 dérbis da cidade disputados desde 2013 ao nível do futsal de formação, o Vitória saiu vencedor em 12 (além de um empate). Desta feita, foi a equipa de juniores masculinos a soltar o grito do sucesso, vencendo por 4-3, mimetizando um filme que se repetiu pela terceira vez no curto espaço de oito dias.

Em mais um duelo ideal para testar a condição cardíaca dos adeptos mais sensíveis, o Vitória viu-se novamente forçado a ir atrás do resultado, à imagem do sucedido nos dois encontros do fim de semana transacto, que valeram o apuramento inédito deste escalão para a final da Taça do Ribatejo. Após atingirem o intervalo com o placar a assinalar uma igualdade a duas bolas, fruto dos golos de classe extra de Daniel Carvalho e Rafa Pereira, os vitorianos viram o outro conjunto de Santarém ganhar vantagem ainda na fase inicial do segundo tempo.

Aí, como sempre sucede nos momentos de maior apuro, emergiu nas bancadas o transcendente orgulho vitoriano, transbordando para a quadra o fulgor e a paixão que agigantam a alma dos campeões. Assumindo-se como porta-voz da mística, Nuno Gomes, o Capitão Vitória, enrolou-se da cabeça aos pés na bandeira azul celeste e galgou dezenas de metros rumo ao empate (3-3), rubricando mais um golo só ao alcance dos predestinados e elevando os níveis qualitativos de mais uma fantástica partida de futsal.

Pouco depois, os vitorianos, galvanizados, e com diversas unidades em destaque além dos tradicionais homens-golo (Vargas, João Silva, Rúben…), colocaram a Nave Municipal de Santarém em ebulição com novo momento de esplendor: Daniel Carvalho, outra das bandeiras de carne e osso da instituição, percorreu vertiginosamente todo o meio reduto contrário, convidando o predador Lukas Costa a vestir a pele de herói da contenda, com concretização felina ao segundo poste. Momento áureo de um atleta que, formado no emblema vitoriano desde 2009, teve passagem em 2014/15 pelo emblema com que agora se cruzou.

Em mais uma grande propaganda à modalidade, sobressaiu no final aquele que a tradição distingue como crónico vencedor, com a dúzia de triunfos em dérbis a valer simultaneamente o 2.º lugar no Campeonato Distrital da categoria.

O técnico Ricardo Catrola apostou em João Silva, Nuno Gomes (1), Lukas Costa (1), Miguel Vargas e Rafa Pereira (1); Daniel Carvalho (1), Rúben Ferreira; André Fonseca, Gonçalo Vieira e Zé Schwarz.

 

Formação prossegue em alta

Para o novo máximo semanal de 8 vitórias, muito contribuíram dois dos escalões do clube mais em foco esta temporada: benjamins e iniciados prosseguem os seus trajectos 100% vitoriosos nos respectivos campeonatos distritais, após levarem de vencida, respectivamente, o S. Vicentense (7-2) e o GD Ribeira Fárrio (10-0), ambos fora de portas.

Os mais novos, orientados por Carla Paulino, somaram pela 12.ª vez os três pontos em disputa, em igual número de encontros, elevando para 113 os tentos apontados (somente 8 sofridos). O capitão JP (1 golo) liderou uma armada em que pontificaram ainda André Paulo (3), Rodrigo Rodrigues, Carlos Bernardino (2), Cristiano Bernardino, Alex Pereira (1), Gui Casaca, Gil Costa e Simão Moteiro.

Quanto aos iniciados, liderados por Ivo Costa, ofertaram na Freixianda nova demonstração de classe, com Bernardo Garcia (4), Diogo Madeira (1), Miguel Tomé (2), Jony, Eduardo Carvalho (1), Miguel Oliveira, Bernardo Bernardino (2), Marcelo Guerra, João Francisco, Pedro Santos e Paulo Nunes a cimentaram uma liderança igualmente imaculada no campeonato da categoria.

Já os infantis, no domingo, expuseram sobre a quadra algumas das melhores obras elaboradas esta temporada, numa exibição de gala que se traduziu em folgados 9-1 frente ao Eléctrico FC, com golos do artilheiro Xavi Malpique (3), Pedro Ferreira (1), Miguel Neves (1), António Sezões (2), Rúben Santos (1) e Zé Miguel (1).

Nota ainda para o regresso da equipa sénior masculina aos seus melhores dias, com goleada caseira à CB Golegã por 6-2 (tentos de Robim, Fred Faustino, Leandro “Açoriano”, Zé Mendes e bis de Telmo Guilherme).

Os únicos desaires da semana vitimaram juvenis e seniores femininos, infortúnios que, porém, não beliscam as ambições destas formações: apesar do 2-3 em Mação, o plantel guiado por Hugo Frazão prossegue com 5 pontos de vantagem sobre o 3.º classificado, na luta pelo acesso à Taça Nacional 2015/16, enquanto as novas campeãs distritais, já apuradas para esta competição, registaram apenas a primeira derrota da época (2-4 com o Lírios do Campo). A equipa às ordens de Hugo Vieira foca agora todas as atenções no ataque à final da Taça Distrital.

 

Traquinas de luxo fazem pleno

Em grande esteve a pequena equipa de traquinas do Vitória Clube de Santarém, que, em mais um Encontro Distrital da AF Santarém, venceu todos os desafios em disputa: 6-0 frente ao NS Torres Novas, 2-1 diante do Eléctrico FC e 5-0 à Cruz de Cristo “A”.

A guardiã Madalena Domingos teve tarde galáctica para dourar o seu álbum de recordações, ao somar um grande golo ao punhado de intervenções de excelência com que presenteou a plateia. Gabriel Esteves (3), Rodrigo Ferreira (2), Cristiano Bernardino (4), João Duarte (1), Simão Mena (1), Hugo Pratas e o estreante Afonso Ferreira (1) foram as outras estrelas de mais um dia inesquecível de uma escola de futsal de referência.

23 fevereiro 2016

Vitória assegurou Barquinha de dois mastros para tentar pescar a Taça

Vivem-se tempos áureos no futsal do Vitória Clube de Santarém! Num momento em que lidera e vice-lidera todos os campeonatos distritais de escalões de formação, tendo já arrebatado matematicamente o título em seniores femininos, chegou a vez de o emblema vitoriano brilhar na prova-rainha do calendário oficial da Associação de Futebol de Santarém: no passado fim de semana, as equipas de juniores masculinos e seniores femininos asseguraram presença na grande final da Taça do Ribatejo, a realizar em Vila Nova da Barquinha!

No total dos intensos dias 13 e 14 de Fevereiro, foram 9 desafios de actividade oficial do clube, com inegável destaque, pelo meio, para a disputa das meias-finais das taças distritais de diversos escalões (juvenis, juniores e seniores femininos), numa fase estruturada a duas mãos. Globalmente, em todas as faixas etárias em prova, apenas um denominador comum: a presença do Vitória Clube de Santarém.

Já com as faixas do Campeonato devidamente encomendadas, e na perseguição de uma inédita dobradinha para as cores azuis, a equipa sénior feminina experienciou, neste duplo embate de Taça, um dos testes mais melindrosos da época, perante o CAD Entroncamento, formação que se situará no 2.º posto final do Campeonato Distrital, muito embora em Dezembro último tenha saído vergada de Santarém por colossais 10-1.

Alentada pela derradeira possibilidade de somar um título ao seu palmarés na presente temporada, a turma do Entroncamento surgiu na capital de distrito disposta a contrariar as pupilas de Hugo Vieira, que seriam surpreendidas nos minutos iniciais com um golo obtido contra a corrente do jogo. No entanto, num par de minutos de exaltação, as vitorianas promoveriam a reviravolta no placar: Andreia Neves e Pulga agitaram as redes em cima do fecho do primeiro tempo. Um novo empate ainda fez estremecer as hostes escalabitanas, mas novamente Pulga, desta feita de grande penalidade, levou o Vitória em vantagem para o desafio da 2.ª mão (3-2).

Aí, a irrequieta n.º 14 assumir-se-ia, com mais um golo, como o agente inoculador da enfermidade mais temida pelas donas da casa: a eliminação da competição. Assim, um sofrido empate a uma bola sobrou para que o Vitória averbasse a segunda presença consecutiva no jogo de todas as decisões, seguindo-se agora a AD Fazendense, a 13 de Março, na Barquinha.

  

Juniores eliminam Caixeiros

Nas meias-finais do escalão de juniores masculinos, foram servidos em doses generosas o sal e a pimenta que sempre temperam os dérbis da cidade, num teste exigente ao arcaboiço cardíaco dos adeptos mais sensíveis. No final, como ordena a tradição, os esgares de alegria desenharam-se nos rostos vitorianos, após dois desafios excitantes, prenhes de emoção e espectáculo: triunfos por 5-3, no sábado, e 3-2, no dia seguinte, frente ao GFEC Caixeiros.

Na 1.ª mão, uma alucinante dança no marcador ao longo de todo o desafio culminaria numa preciosa vantagem de dois golos para o Vitória, com o emblema azul a alicerçar o sucesso na transcendente alma vitoriana de alguns dos maiores símbolos de sempre do futsal de formação do clube, como Daniel Carvalho (2 golos), Nuno Gomes (1), Rafa Pereira, entre outras individualidades em destaque. Rúben Ferreira e Lukas Costa, que em 2009 já sentiam na pele o manto alviceleste, rubricaram os restantes tentos do conjunto orientado por Ricardo Catrola, que viu igualmente o guardião João Silva assinar exibição para os compêndios.

Depois, no domingo, em novo desfile de emoções, o Vitória iniciaria a partida mais uma vez em desvantagem, numa situação adversa que se prolongou até ao descanso (0-1). Porém, na segunda metade, despontou mais uma vez a pujança física e o talento de Daniel, que igualou a contenda com um golo estratosférico, assinalando com pompa o seu 100.º tiro certeiro ao serviço do clube. À reacção adversária, com mais um tento, o camisola 9 e o carismático capitão Nuno Gomes garantiriam os bilhetes que valeram a final da competição, onde à espera estará o CD Os Patos.

Após este duplo sucesso, engrossa-se o ascendente histórico nos dérbis da cidade: em 12 confrontos frente aos Caixeiros no âmbito do futsal de formação, os vitorianos contam agora com 11 sucessos e somente 1 empate.  

 

Juvenis infelizes nos penáltis

A única formação do Vitória Clube de Santarém a tombar nesta antecâmara do grande palco da final seria a de juvenis, que, em Santarém, na 1.ª mão, até conseguiu amealhar importante vantagem por 3-1 frente à AD Mação, com tentos de Sousa, Eduardo e Jony.

Contudo, vinte e quatro horas depois, no recinto forasteiro, o conjunto de Hugo Frazão consentiria a igualdade na eliminatória no tempo regulamentar, não obstante prometedora vantagem inicial, fruto de um golo de Paulo Cova. No sempre ingrato desempate com recurso aos pontapés da marca de grande penalidade, os vitorianos claudicariam com infelicidade, após pontapé transviado do guardião Luís Guedes, que, tantas vezes herói na defesa das suas redes, não merecia a agrura que impediu o Vitória de fazer o pleno na tripla final do próximo dia 13 de Março. Ainda assim, os juvenis azuis permanecem estóicos no 2.º lugar do Campeonato Distrital (com 8 pontos sobre o mais directo perseguidor), posto que vale o acesso à Taça Nacional da categoria. 

 

Iniciados isolam-se no topo

Em grande continua a equipa de iniciados, que, no domingo, se libertou do opositor que com ela seguia de braço dado no cume do Campeonato Distrital do escalão. Apesar de uma exibição algo aquém do patamar já evidenciado esta temporada, os vitorianos provaram constituir indubitavelmente o melhor conjunto do distrito, obtendo uma preciosa goleada por 6-3, mercê dos golos de Jony (2), Miguel Tomé (2), João Peitaço e Bernardo Garcia.

 

Outros resultados dos escalões do Vitória CS:

Benjamins: Vitória CS, 11 – FutAlmeirim, 0;

Infantis: UF Entroncamento, 1 – Vitória CS, 9.

10 fevereiro 2016

Vitória Clube de Santarém esteve a vencer o SL Benfica por 3-0 em iniciados em fim de semana de digressão nacional

Que ben… fica ao Vitória bater o pé aos grandes de Portugal!

À imagem do que tem acontecido nos últimos anos, coube ao Vitória Clube de Santarém a responsabilidade de expor o distrito de Santarém em algumas das maiores montras do futsal nacional. No último fim de semana, as localidades anfitriãs do consagrado futsal de formação vitoriano foram Almada (escalão de traquinas) e Baixa da Banheira (infantis e iniciados), e, neste último palco, a turma de iniciados escalabitana colocou em sentido o gigante Sport Lisboa e Benfica: com vantagem de 3-0 a meio do segundo tempo no encontro decisivo da prova, os pupilos de Ivo Costa padeceram perante um score final de 3-5, muito por culpa de uma discrepância de sensibilidade... em termos do vigor sonoro do apito.

Na realidade, um chorrilho de decisões dúbias por parte da árbitra de serviço na etapa final do encontro condenou fatalmente as ambições do emblema vitoriano, que, apesar da segunda posição no Torneio de Carnaval do AMA Zona Sul, em muito justificou o lugar cimeiro do certame, conquistado no final pelo gigante da Segunda Circular.

Para a história, fica a passeata sem mácula dos atletas do Vitória, que, em 30 minutos luxuosos, colocaram em sentido a turma proveniente da Luz e chegaram, sem contestação, aos três tentos de vantagem. Eduardo Carvalho, o príncipe de Alcanhões, abriu o activo no primeiro período, consumando uma superioridade azul que se prolongou até ao tempo de descanso.

Depois, no reatamento, hora de João Peitaço reservar mais um cantinho privilegiado no galarim de imortalidade do clube, ao doar o seu calcanhar direito aos livros de história vitorianos: que grande finalização, com nota artística, no momento do 2-0, por parte do maior goleador do clube de todos os tempos!

Minutos depois, novamente Eduardo ampliava a vantagem para três golos, deixando atónitas as hostes encarnadas, incrédulas com a sobranceria e o poderio evidenciados pelo jovem clube que tem palmilhado etapas rumo à consagração como maior emblema do distrito de Santarém na modalidade. Porém, a dez minutos do termo do encontro, uma colecção de faltas carentes de justificação plausível e aparente levou os jovens escalabitanos a recolher o esférico das suas malhas por repentinas… cinco vezes, perante o indisfarçável júbilo e a euforia de um Benfica que, mais uma vez, contactou com o poderio de um emblema que irrompeu das humildes raízes plantadas no pequeno bairro do Alto do Bexiga, em Santarém.

Nas contas final do certame, em que os azuis venceram ainda o AMA Futsal por 5-3 (após g. p.) e o Pedra Mourinha (AF Algarve), por 5-1, registam-se as prestações de Paulo Nunes, Diogo Madeira, Jony (3 golos), Bernardo Bernardino (1), Eduardo Carvalho (4), João Peitaço (2), Miguel Oliveira (2), João Francisco, Marcelo Guerra, Bernardo Brites e Miguel Tomé (1).

Quanto à participação do conjunto infantil, a ausência de algumas unidades nucleares não impediu a equipa de se instalar no 3.º posto da prova, após triunfo no derradeiro desafio, frente ao SC Banheirense, por 5-4 (golos de Xavi 4 e Miguel Neves).

 

Traquinas representam Santarém no Almada Cup

Num dos mais prestigiados torneios à escala nacional, o Almada Cup, coube ao escalão de traquinas do Vitória garantir a representação do distrito de Santarém, correspondendo positivamente a um convite que tem sido recorrente ao longo das últimas temporadas, num claro indicador do estatuto do emblema azul no contexto do futsal de formação nacional. De resto, durante dois dias, os vitorianos coabitaram num palco que acolheu clubes como o SL Benfica, o Sporting CP, o CF Os Belenenses ou o Caxinas (AF Porto)…

Contas feitas, os comandados de Carla Paulino situaram-se na 6.ª posição da geral, numa competição que serviu de montra para os dotes de Gonçalo Fonseca, Madalena Domingos, Rodrigo Ferreira (1), Cristiano Bernardino (1), João Duarte, Afonso Ferreira, Hugo Pratas, Simão Mena, Gabriel Esteves e João Esteves.

 

Juvenis na luta pela Taça Nacional

Em termos de competição oficial, nota de destaque para a equipa de juvenis, que, na recepção ao CA São Vicentense, goleou inapelavelmente por 9-1, reforçando o segundo posto no Campeonato Distrital da AF Santarém. Os campeões distritais em título, que, pela grandeza e pela ambição da instituição que representam, encaram a vice-liderança como o encabeçar do pelotão dos últimos, estão porém em posição de assegurar o apuramento para a Taça Nacional da categoria, regalia apenas reservada aos dois primeiros classificados da competição.

Os iniciados Miguel Oliveira (2 golos), Bernardo Bernardino (1), Eduardo Carvalho (1), Jony (1) e Paulo Nunes foram figuras de realce no auxílio aos consagrados Miguel Garcia (2), Francisco Sousa (1), Rato (1), Rúben Frazão e Luís Guedes.

 

Últimos resultados dos escalões do Vitória CS:

Traquinas: Liga Algés, 3 – Vitória CS, 0; Barroquense, 5 – Vitória CS, 0; FC S. Francisco, 4 – Vitória CS, 2;

Infantis: SL Benfica, 14 – Vitória CS, 0; AMA Zona Sul, 4 – Vitória CS, 0; SC Banheirense, 4 - Vitória CS, 5;

Iniciados: AMA Zona Sul, 3 – Vitória CS, 5; SL Benfica, 5 – Vitória CS ,3; Pedra Mourinha, 1 – Vitória CS, 5;

Juvenis: Vitória CS, 9 – CA São Vicentense, 1;

Seniores femininos: AD Fazendense, 5 – Vitória CS, 5.

03 fevereiro 2016

Festa do título irrompe pela cidade de Santarém, em fim de semana com 6 triunfos para o futsal vitoriano

Vitória Clube de Santarém é campeão distrital de seniores femininos

É mais um momento para adornar os livros de história do futsal do Vitória Clube de Santarém e da cidade, no capítulo consagrado aos momentos para a eternidade: a equipa sénior feminina vitoriana sagrou-se, no último sábado, campeã distrital do escalão, após triunfo caseiro frente ao CAD Coruche, por 5-0. A festa deflagrou na quadra e estendeu-se às ruas de Santarém, assinalando com pompa aquele que é já o 9.º título de campeão arrebatado pelo Vitória em todas as categorias.

No caso concreto do futsal feminino, regressa assim às vitrinas do clube um troféu que já havia sido conquistado em 2013/14, cimentando-se o estatuto do Vitória Clube de Santarém como potência no futsal no feminino.

Frente à turma coruchense, o destino convocou a curiosidade de se encontrarem frente a frente os dois técnicos responsáveis por ambas as conquistas, com Frederico Condeço a entregar o testemunho ao novo timoneiro Hugo Vieira, que atinge o topo do futsal distrital no seu ano de estreia nas competições da AF Santarém.

Num encontro em que bastava um ponto para assegurar matematicamente o título, as vitorianas demoraram a quebrar a resistência das adversárias, consumando-o por intermédio da maior goleadora da história do escalão, Conxi, que promoveu o único momento em que o esférico se anichou nas malhas no primeiro tempo.

Desgastadas pelo avolumar de oportunidades criadas pelo Vitória, as atletas do CAD Coruche soçobraram na segunda metade, período em que as azuis esticaram o marcador até aos 5-0, precisamente o score que se havia registado na primeira volta da prova. Lila, Kanuka e Pulga (2) apontaram os golos, com a camisola 14 a elevar para 19 os tentos colecionados esta temporada, isolando-se na dianteira da tabela das melhores artilheiras.

Numa altura em que o Vitória se encontra ainda nas meias-finais da Taça do Ribatejo, na busca por uma dobradinha inédita, o corolário do excelente trabalho realizado pela equipa técnica liderada por Hugo Vieira é o apuramento para a Taça Nacional da categoria, prova que, esta época, colocará novamente as vitorianas nas passerelles da alta-roda do futsal nacional.

Para o galarim dos campeões, entram os nomes das atletas Zeca, Lila Freitas, Kanuka, Conxi, Carla Paulino, Andreia Neves, Flávia Rolo, Pulga, Bete Tavares, Letícia Silva, Carina Ribeiro, Marta Pilré, Tatiana Ribeiro e Rita Ribeiro, além dos membros de um staff composto por Hugo Vieira (técnico principal), Leonor Meneses (treinadora adjunta), Duarte Fernandes (treinador de guarda-redes), Patrícia Louro (massagista), Lila Martins e Vítor Fazenda (delegados).

Está consumado o primeiro dos vários feitos de monta que permanecem no horizonte do futsal vitoriano para 2015/16…

 

Benjamins mostram estofo de campeão

Um dos escalões em condições de imitar a proeza da equipa sénior feminina é o de benjamins, que comanda o respectivo Campeonato Distrital com 9 triunfos em igual número de partidas. Porém, no passado sábado, em Torres Novas, frente ao Núcleo Sportiguista local, os vitorianos experienciaram um dos testes de fogo da temporada, triunfando in extremis por suados 2-1.

Valeu, para a manutenção da diferença de 5 pontos para o vice-líder, o bis madrugador do goleador Carlos Bernardino, garantindo uma vantagem no marcador conservada até ao último minuto da contenda, altura em que o opositor assinou o seu ponto de honra. Uma mancha que não minora o transcendente registo defensivo dos vitorianos esta época, com apenas 6 golos sofridos em 9 encontros.

A turma de Carla Paulino inicia, assim, a segunda volta da prova com o pé direito, na missão de recuperar um título que foge ao clube desde a época 2012/13.

 

6 triunfos em 7 jogos para o futsal azul

O último fim de semana pautou-se, de resto, por mais uma inegável demonstração de qualidade do futsal vitoriano, com os diversos escalões a reclamarem 6 triunfos em 7 partidas.

Apenas a formação júnior masculina claudicou, na recepção ao CD Fátima, numa jornada em que os iniciados impuseram a sua superioridade no recinto do CD Os Patos, goleando por 4-1, e reforçando a liderança no Campeonato (tentos de Oliveira, Peitaço, Brites e Jony). O mesmo resultado foi obtido pelos infantis na deslocação a São Vicente do Paul, com Neves (2), Xavi e Sezões a balançarem as redes.

Já os juvenis, saíram de pé mais uma vez do ambiente feroz e exigente que sempre aguarda no escalões do clube no Entroncamento, batendo por expressivos 5-1 o Casal do Grilo. Luís Menino (2), Diogo “Takuara”, Miguel Garcia e Rodrigo Cotrim foram os atiradores de serviço.

Nota ainda para o regresso da equipa sénior masculina aos triunfos, com a vitória por 4-2 no reduto do FutAlmeirim a valer a subida ao 7.º lugar da tabela. Os golos foram rubricados por Camões (3) e Brasileiro.

 

Últimos resultados dos escalões do Vitória CS:

Benjamins: NS Torres Novas, 1 – Vitória CS, 2;
Infantis: S. Vicentense, 1 - Vitória CS, 4;
Iniciados: CD Os Patos, 1 – Vitória CS, 4;
Juvenis: Casal do Grilo, 1 - Vitória CS, 5;
Juniores masculinos: Vitória CS, 3 – CD Fátima, 5;
Seniores masculinos: FutAlmeirim, 2 - Vitória CS, 4;
Seniores femininos: Vitória CS, 5 – CAD Coruche, 0.

03 fevereiro 2016

Festa do título irrompe pela cidade de Santarém, em fim de semana com 6 triunfos para o futsal vitoriano

Vitória Clube de Santarém é campeão distrital de seniores femininos

É mais um momento para adornar os livros de história do futsal do Vitória Clube de Santarém e da cidade, no capítulo consagrado aos momentos para a eternidade: a equipa sénior feminina vitoriana sagrou-se, no último sábado, campeã distrital do escalão, após triunfo caseiro frente ao CAD Coruche, por 5-0. A festa deflagrou na quadra e estendeu-se às ruas de Santarém, assinalando com pompa aquele que é já o 9.º título de campeão arrebatado pelo Vitória em todas as categorias.

No caso concreto do futsal feminino, regressa assim às vitrinas do clube um troféu que já havia sido conquistado em 2013/14, cimentando-se o estatuto do Vitória Clube de Santarém como potência no futsal no feminino.

Frente à turma coruchense, o destino convocou a curiosidade de se encontrarem frente a frente os dois técnicos responsáveis por ambas as conquistas, com Frederico Condeço a entregar o testemunho ao novo timoneiro Hugo Vieira, que atinge o topo do futsal distrital no seu ano de estreia nas competições da AF Santarém.

Num encontro em que bastava um ponto para assegurar matematicamente o título, as vitorianas demoraram a quebrar a resistência das adversárias, consumando-o por intermédio da maior goleadora da história do escalão, Conxi, que promoveu o único momento em que o esférico se anichou nas malhas no primeiro tempo.

Desgastadas pelo avolumar de oportunidades criadas pelo Vitória, as atletas do CAD Coruche soçobraram na segunda metade, período em que as azuis esticaram o marcador até aos 5-0, precisamente o score que se havia registado na primeira volta da prova. Lila, Kanuka e Pulga (2) apontaram os golos, com a camisola 14 a elevar para 19 os tentos colecionados esta temporada, isolando-se na dianteira da tabela das melhores artilheiras.

Numa altura em que o Vitória se encontra ainda nas meias-finais da Taça do Ribatejo, na busca por uma dobradinha inédita, o corolário do excelente trabalho realizado pela equipa técnica liderada por Hugo Vieira é o apuramento para a Taça Nacional da categoria, prova que, esta época, colocará novamente as vitorianas nas passerelles da alta-roda do futsal nacional.

Para o galarim dos campeões, entram os nomes das atletas Zeca, Lila Freitas, Kanuka, Conxi, Carla Paulino, Andreia Neves, Flávia Rolo, Pulga, Bete Tavares, Letícia Silva, Carina Ribeiro, Marta Pilré, Tatiana Ribeiro e Rita Ribeiro, além dos membros de um staff composto por Hugo Vieira (técnico principal), Leonor Meneses (treinadora adjunta), Duarte Fernandes (treinador de guarda-redes), Patrícia Louro (massagista), Lila Martins e Vítor Fazenda (delegados).

Está consumado o primeiro dos vários feitos de monta que permanecem no horizonte do futsal vitoriano para 2015/16…

 

Benjamins mostram estofo de campeão

Um dos escalões em condições de imitar a proeza da equipa sénior feminina é o de benjamins, que comanda o respectivo Campeonato Distrital com 9 triunfos em igual número de partidas. Porém, no passado sábado, em Torres Novas, frente ao Núcleo Sportiguista local, os vitorianos experienciaram um dos testes de fogo da temporada, triunfando in extremis por suados 2-1.

Valeu, para a manutenção da diferença de 5 pontos para o vice-líder, o bis madrugador do goleador Carlos Bernardino, garantindo uma vantagem no marcador conservada até ao último minuto da contenda, altura em que o opositor assinou o seu ponto de honra. Uma mancha que não minora o transcendente registo defensivo dos vitorianos esta época, com apenas 6 golos sofridos em 9 encontros.

A turma de Carla Paulino inicia, assim, a segunda volta da prova com o pé direito, na missão de recuperar um título que foge ao clube desde a época 2012/13.

 

6 triunfos em 7 jogos para o futsal azul

O último fim de semana pautou-se, de resto, por mais uma inegável demonstração de qualidade do futsal vitoriano, com os diversos escalões a reclamarem 6 triunfos em 7 partidas.

Apenas a formação júnior masculina claudicou, na recepção ao CD Fátima, numa jornada em que os iniciados impuseram a sua superioridade no recinto do CD Os Patos, goleando por 4-1, e reforçando a liderança no Campeonato (tentos de Oliveira, Peitaço, Brites e Jony). O mesmo resultado foi obtido pelos infantis na deslocação a São Vicente do Paul, com Neves (2), Xavi e Sezões a balançarem as redes.

Já os juvenis, saíram de pé mais uma vez do ambiente feroz e exigente que sempre aguarda no escalões do clube no Entroncamento, batendo por expressivos 5-1 o Casal do Grilo. Luís Menino (2), Diogo “Takuara”, Miguel Garcia e Rodrigo Cotrim foram os atiradores de serviço.

Nota ainda para o regresso da equipa sénior masculina aos triunfos, com a vitória por 4-2 no reduto do FutAlmeirim a valer a subida ao 7.º lugar da tabela. Os golos foram rubricados por Camões (3) e Brasileiro.

 

Últimos resultados dos escalões do Vitória CS:

Benjamins: NS Torres Novas, 1 – Vitória CS, 2;
Infantis: S. Vicentense, 1 - Vitória CS, 4;
Iniciados: CD Os Patos, 1 – Vitória CS, 4;
Juvenis: Casal do Grilo, 1 - Vitória CS, 5;
Juniores masculinos: Vitória CS, 3 – CD Fátima, 5;
Seniores masculinos: FutAlmeirim, 2 - Vitória CS, 4;
Seniores femininos: Vitória CS, 5 – CAD Coruche, 0.

30 novembro 2015

 

O Vitória Clube de Santarém continua a palmilhar um trajecto de sonho neste início de temporada 2015/16, batendo o seu recorde de triunfos oficiais no mesmo fim de semana (8).

Ao cabo dos primeiros dois meses de competição, o clube azul continua a colocar o nome de Santarém no topo de 5 tabelas oficiais, sendo ainda vice-líder em juniores masculinos, que, no último sábado, voltaram a evidenciar a hegemonia do emblema vitoriano nos dérbis da cidade, levando de vencida o GFEC Caixeiros por 6-4.

Após duas rondas inaugurais feridas de desilusão, a máquina de Ricardo Catrola parece ter finalmente engrenado, com algumas luxuosas peças, bem oleadas, a mostrarem que os adeptos azuis podem crer numa aceleração rumo aos títulos em disputa.

Naquele que foi o nono dérbi entre os dois emblemas no âmbito do futsal de formação (saldo de 8 triunfos para o Vitória e somente 1 empate), despontou o faro goleador de predadores como Rafa Pereira (3 golos) e Daniel Carvalho (2), com o capitão Nuno Gomes a fechar as contas, para gáudio da numerosa falange de apoio que habitualmente acorre em massa nestes fervorosos despiques entre rivais e que aplaudiu ainda de pé os colegas Zé Schwarz, João Silva, Miguel Ranito, Miguel Vargas, Luís Miguel, Nuno Sirgado, Rúben Ferreira, Pedro Martins e Lukas Costa.

Hora agora de preparar o duplo compromisso da Taça do Ribatejo, agendado para os dias 5 e 8 de Dezembro, perante o Casal do Grilo.

 Benjamins passam teste de fogo

Só com triunfos nas primeiras três rondas do Campeonato Distrital de Benjamins, Vitória e CAD Coruche encontraram-se no reduto deste último para disputar a liderança isolada da prova. Os vitorianos, sem o capitão JP, unidade nuclear vitimada por acidente doméstico nas vésperas do encontro, provaram a sua valorosa e afinada dinâmica colectiva, impondo-se categoricamente por 6-3.

Com um empate a três bolas no final do segundo período, e indiferentes ao escaldante ambiente que galvanizava os locais, os comandados de Carla Paulino realizaram uma terceira parte de luxo, adulta, cientes da importância de colocar os preciosos 3 pontos na bagagem para Santarém. O melhor artilheiro do Campeonato, Carlos Bernardino, somou mais 3 tentos à conta pessoal, liderando uma talentosa geração que, nesta partida, contou ainda com André Paulo (2), Gui Casaca (1), Alex Pereira, Rodrigo Rodrigues, Cristiano Bernardino, Gil Costa, Simão Moteiro e Gui Brito.

benjamins30112015

Juvenis batem recorde de goleada

Também com um registo 100% vitorioso prossegue a equipa de juvenis, que, na deslocação ao terreno do CD Fátima goleou por expressivos 22-1 e estabeleceu a melhor marca do clube no escalão, alcançando simultaneamente a 20.ª vitória do clube esta época em 23 desafios disputados no conjunto dos escalões de formação, com somente 2 empates e 1 derrota.

Perante um adversário invulgarmente frágil para o patamar competitivo em causa, o avolumar do score surgiu com fluidez e naturalidade, graças à pontaria afinada de Luís Menino (5), Miguel Garcia (5), João Veiga (4), Diogo Takuara (2), Francisco Sousa (2), Xavi Gomes (2), Paulo Cova e Rodrigo Cotrim.

Seniores femininos reforçam liderança

Só o empate averbado, em Outubro, no Entroncamento (consentido no último minuto do desafio) impede as seniores femininas do Vitória de dobrarem a primeira metade do Campeonato Distrital só com triunfos, naquele que é um arranque fulgurante da turma de Hugo Vieira em 2015/16.

No último sábado, foi a vez de as vitorianas se imporem no reduto de um dos principais candidatos ao título, o Lírios do Campo, com um saboroso triunfo por 4-3. Pulga (2) e Conxi (2) chamaram a si o protagonismo de um sucesso que mantém em 3 pontos a vantagem para o CADE no cume da tabela.

Infantis com 70 golos em 5 jogos

Com o escalão de iniciados com fim de semana descansado (defrontaram-se as equipas A e B) após a conquista do primeiro título da época, é o Campeonato Distrital de Infantis que continua em ebulição, com Vitória CS e CD Os Patos de braço dado no comando da tabela.

A liderança é para já assegurada, no entanto, pelos escalabitanos, que, já com um empate no reduto dos rivais, registam bem mais avultado goal average, com 45 golos de vantagem. A contribuir de forma decisiva para esse score esteve o desafio do último domingo, com os atletas de Ivo Costa a vencerem o UF Entroncamento por 20-1. Os golos foram de Xavi Malpique (8), Duarte Nunes (3), Tomás Pinho (3), Luís Pampilhosa (3) e Miguel Neves (1), além do bis do estreante Pedro Ferreira, ex-Académica de Santarém.

Curioso ainda constatar os topos das tabelas de melhores marcadores das várias provas distritais, com atletas do Vitória a liderarem em cinco delas: João Esteves (petizes), Carlos Bernardino (benjamins), Xavi (infantis), Jony (iniciados) e Rafa Pereira (juniores).

 

Resultados dos escalões do Vitória CS no último fim de semana:

Petizes: Cruz de Cristo, 1 – Vitória CS, 2; NS Torres Novas, 4 – Vitória CS, 2; CB Golegã, 2 – Vitória CS, 4;

Infantis: Vitória CS, 20 – UF Entroncamento, 1;

Iniciados: Vitória CS “B”, 2 – Vitória CS “A”, 9;

Juvenis: CD Fátima, 1 – Vitória CS, 22;

Juniores masculinos: Vitória CS, 6 – Caixeiros, 4;

Seniores masculinos: Vitória CS, 2 – CD Os Patos, 10.

Seniores femininos: Lírios do Campo, 3 – Vitória CS, 4.