24 agosto 2015

 

Em 1990, surgiu a possibilidade de alguns ex atletas da União Desportiva de Santarém participarem num torneio de futebol salão, representando a firma "Tintas Dyrup de Jorges e Mineiro Lda.", de Santarém. Participaram no torneio organizado pela União Desportiva de Santarém, no Pavilhão Gimnodesportivo Municipal.

Esta participação foi a génese da formação do que viria a ser os Ex - UDS. Posteriormente decorreram reuniões, no Café Sousa em Vale de Estacas, entre dois ex atletas, Rogério Vasconcelos e Júlio Galveias, com a colaboração de Jorge Loureiro e Vitor Duque. Reuniões essas onde se começõu a elaborar o que seria o Regulamento Interno dos Veteranos da União Desportiva de Santarém.

Esta situação conduzui à formação do grupo em 1 de Junho de 1991. Do referido Regulamento constava como condição de admissão, o facto dos elementos terem sido atletas séniores da União Desportiva de Santarém. Foi feita a admissão dos seguintes sócios, na sua fase inicial, com  adata da sua fundação:Rogério Vasconcelos, Julio Galveias, Hermínio Bastos, Vítor Duque, António Costa, Luís Conceição, Vítor António, Ângelo Silva, Horácio Margal, José Luis, Emídio Pelarigo, António Mónica, Horácio Martins, Pedro Flávio, Jorge Loureiro, Joaquim José, Fernando Cruz e António Medeiros.

Em 14/09/91 - Abílio Ribeiro; em 26/09/91 - Valdemar Marcelino, António Aranha, Gregório Silva, em 13/11/91 - Vitor Lapinha, António Pego, António Rodrigues; em 24/06/92 - António Vassalo; em 07/09/92 - Paulo Saraiva, António Carmo; em 06/10/92 - Vitor Morais, Paulo Silva; em 13/09/93 -António Serrazinha; em 02/01/95 - Francisco Costa; em 05/02/96 - José Peseiro, Jorge Duarte; em 01/06/96 - António Filipe; em 01/07/96 - Abílio António; em 23/09/96 - Louro; em 01/0497 - Paulo Alcobia; em 01/07/97 - Elias; em 01/07/98 - Miguel Dante.

Enquanto não houve sede, as reuniões eram feiras na Marisqueira Campino, em Vale de Estacas. Posteriormente a União Desportiva de Santarém cedeu à Associação, uma sala no seu edifício sede. Com  a saída do clube, da sede que vinha ocupando, novamnete a Associação ficou sem sede. Mais tarde a Camara Municipal de Santarem, disponibilizou duas salas na Nave Desportiva Municipal, local que hoje mantém como sede.

Em 02/04/2000, procedeu-se à elaboração e aprovação dos Estatutos, com  a consequente legalização da Associação, passando a ter personalidade Jurídica.

Verificou-se com o decorrer dos tempos a necessidade de reforçar o grupo com  a adamissão de novos elementos, dado o insuficiente recrutamento de atletas seniores provenientes da União Desportiva de Santarém. Assim foi decidio alterar os estatutos em vigor, dando a possibilidade de serem admitidos os atletas que tivessem representado a União Desportiva de Santarém, em qualquer escalão. Houve, posteriormente diversas saídas e novas entradas no grupo: Carlos Nabais (1999); Augusto Gonçalves, Vitor Monteiro, Luis Peralta, Camilo (2000), Crespo, Labau (2002), Maia, Artur Madeira, António Verdugo (2000), Coelho, Jorge Peralta (2001), Taborda (2001), João Paulo, Leonel Madruga e Luis Melro (2002). Em 01/07/07 - Fernando Santos, Mário Rui e Martelo.

Teve também alguns períodos de dor e tristeza, nomeadamente com o falecimento do nosso amigo  e companheiro de muitas jornadas António Serrazina, desaparecido num terrível acidente de viação. O grupo perdeu ao longo destes anos alguns amigos e colaboradores a quem muito ficou a dever, os ex-árbitros Mário Luis e Palmeira Afonso, o Sr. Albino, roupeiro da União Desportiva de Santarém e Vitor Coutinho.

Prossegue os fins para que foi criada, sendo uma Associação sem fins lucrativos, tendo como objectivo organizar jornadas e convivios desportivos, recreativos e/ou culturais, para os seus associados, contribuindo para uma melhor ocupação dos respectivos tempos livres.

Tem no seu regulamento quatro categorias de sócios: efectivos praticantes, efectivos colaboradores, apoioantes e de mérito.

Organiza anualmente, em Março, englobado nas festas da cidade de Santarém, o Torneio de Veteranos, onde já estiveram presentes várias equipas a nível nacional e que conta com vinte e uma edições realizadas.

Realiza o tradicional jantar de Natal e festeja o seu aniversário, onde simultaneamente procede à eleição dos corpos sociais.

Tem uma actividade initerrupta, desde a sua fundação, com  a realização de diversas jornadas de convivio com várias equipas de veteranos de Norte a Sul do país.

Conta com o apoio de várias firmas e da Câmara Municipal de Santarém.

 

24 agosto 2015

A União Desportiva de Santarém é um clube desportivo português, localizado na cidade de Santarém (Portugal), distrito de Santarém. A equipa foi notícia quando, num jogo de preparação, derrotou o Padroense por uns esclarecedores 15x0.

O clube foi fundado em 1969 e actualmente é dirigido por uma comissão de gestão.

Actualmente apenas estão em actividade as camadas jovens, devido à complicada situação financeira que o clube atravessa.

 

Ligas

- 2007-2008 - Divisão de Honra da Associação de futebol de Santarém.



Palmarés

Campeão da III Divisão nacional em:

-1974/75
-1984/85

Campeão Distrital Juniores 1ª Divisão em:

-2005/06

Campeão Distrital Juvenis 2ª Divisão em:

-2005/06



Estádio

Campo Chã das Padeiras (lotação: 5000 espectadores)

24 agosto 2015

 

Fundado a 1 de Agosto de 1954, o Clube Desportivo Amiense é o único clube da Vila de Amiais de Baixo, pertencente ao Conselho de Santarém. Este foi herdeiro de outros clubes que, apesar de nunca terem tido estatutos próprios e aprovação, não deixaram, contudo, de ser as sementes que possibilitaram a criação do que é hoje o C.D.Amiense.

O seu fundador e primeiro Presidente da Direcção foi o Sr. Prof. Júlio Cardoso Fernandes, que apesar de não ser natural de Amiais de Baixo, exercia as suas actividades profissionais nesta localidade, como professor do ensino primário. Graças à sua juventude, capacidade de ensino e, sentindo desde logo a necessidade do desporto, descobriu nos seus alunos aptidões para o futebol. Sabendo também, da existência, em Amiais de Baixo, dum velho campo de futebol, apesar de quase ao abandono e sem condições, este chamou-lhe a atenção a fim de poder proporcionar aos seus alunos a possibilidade de aprender e desenvolver as suas aptidões físicas e nomeadamente, a pratica do futebol. Infelizmente, por necessidade profissional, transferiu-se algum tempo depois para Lisboa, deixando a sua obra sem continuador e por esta razão o Clube ficou estagnado por alguns anos, embora com corpos gerentes eleitos.

 

O primeiro jogo oficial do Amiense foi a 15/08/1954, defrontando o Águias de Alpiarça, tendo o Amiense vencido por 5-2. Jogaram nesse jogo: Manuel Pedreiro, António Pereira, Coelho I, António D’Avó, Coelho II, João, Marcolino Pereira, Queiroz, Jorge, Canico da Branca, Zé Marinheiro e Arnaldo Cruz.

 

Em Novembro de 1962, alguns sócios do Cube Desportivo Amiense, resolvem substituir os corpos gerentes do Clube, pois a sua actividade era nula e nada faziam para dar continuidade à obra iniciada pelo seu antecessor.

Com a eleição da nova direcção, o Clube ganhou um outro ânimo, tornando-se numa colectividade mais activa e dinâmica. O C.D.A. foi então filiado na Associação de Futebol de Santarém e, paralelamente, foram feitas algumas obras no velho campo do Alviela para que fosse possível a pratica oficial do futebol. Aproveitando os antigos alunos do Prof. Júlio Fernandes, organizaram uma equipa de futebol sénior e em 1963 começa o CDA a disputar o seu primeiro Campeonato de Futebol – a 2ª divisão distrital da Associação de Futebol de Santarém.

Em 1966/67 o Amiense vence o primeiro campeonato da sua história. É campeão da 2ª Divisão Distrital da Associação de Futebol de Santarém.

No entanto, nem tudo foram rosas para o Clube, neste ano. Em 1967, o Campo de Futebol do Alviela é vendido. Este campo não era propriedade do Clube e os seus directores são informados pelos novos proprietários que, por necessitarem do terreno do campo, só autorizavam que o mesmo fosse utilizado até 1968.

Face a estas dificuldades (falta de instalações), direcção fez as diligências necessárias para a aquisição de um terreno, com vista à construção do Novo Campo de Futebol. Apesar das dificuldades financeiras e da falta de apoio oficial (nenhum), com a ajuda dos Amienses, das unidades industriais, em 3 de Novembro de 1969, era utilizado o Novo Campo de Futebol do Clube Desportivo Amiense – o Campo da Azenha, em jogo a contar para o campeonato distrital da 1ª divisão. É nesta época que o Clube tem, pela primeira vez, uma equipa de futebol jovem (Juniores).

Em 1970/71, volta o Amiense a ser campeão. É campeão distrital da 1ª Divisão, subindo assim, pela primeira vez, à 3ª divisão nacional.

Em 1972, por necessidade de melhor preparar a equipa de futebol sénior, o Campo da Azenha foi electrificado, sem qualquer subsídio oficial.

Até 1974 o Amiense disputa a 3ª divisão nacional. Em 1973/74 tivemos pela 1ª vez uma equipa de Juvenis.

Na época 1974/75, o Amiense volta a disputar o campeonato distrital da 1ª divisão e adquire, por esta altura, o seu primeiro autocarro. Mais uma valorização do património sem qualquer ajuda oficial.

Em 1975/76 o C. D. Amiense é campeão distrital de Juniores.

1976/77 é um grande ano a nível desportivo. O Amiense volta a ser Campeão distrital e é o primeiro Clube a vencer a Taça do Ribatejo.

De 1977 a 1980 participou na 3ª divisão Nacional, tendo em 1977/78, obtido o 4º lugar.

Em 1979/80 o Amiense fez, pela primeira vez, a equipa de Iniciados.

Durante a década de 80 o Amiense não obteve nenhum título distrital, mas conseguiu várias classificações meritórias nos diversos campeonatos distritais.

Sendo os títulos um factor importante no desenvolvimento dum Clube, o Amiense optou, nesta década, lançar alicerces com vista ao aumento do património.

O sócio, Sr. José Manata, ofereceu um terreno, com cerca de 1000 m2 ao Clube, para construção do Pavilhão Gimnodesportivo. A sua construção foi iniciada, assim como a construção dos novos balneários do campo de futebol. Foi adquirida mais uma viatura de 9 lugares e também foi construída uma garagem para as viaturas e arrecadação.

Nesta década, o C.D.Amiense organiza diversos espectáculos de âmbito recreativo e cultural, em recintos alugados ou emprestados. Desde 1985, com a cobertura do Pavilhão, Gimnodesportivo, estes eventos, bem como os espectáculos das Festas, passaram a ser realizados neste local.

Em 1990, o clube passou a instituição de utilidade pública (Diário da Republica, II Série , nº159, de 12/07/1990).

No inicio da década de 90 o Amiense continuou a lançar bases para um futuro mais risonho e conseguiu, uma vez que foi possível a conclusão do Pavilhão Gimnodesportivo (obra iniciada e concluida pela Comissão PróPavilhão, Chefiada pelo Sr. José Manata) e também foi construído o novo Bar do Campo da Azenha.

Nos últimos anos da década de 90 , e sob a Presidência de Joaquim Mário, o Clube dinamizou-se ainda mais, pois para além de se modernizar com instalações novas e proporcionar melhores condições aos espectadores, também o número de equipas e atletas foram aumentadas substancialmente. Assim foram efectuadas as seguintes obras: Acessos ao Campo, Alargamento do Campo da Azenha, Construção das novas bancadas (lado sul), Construção de novos muros do Campo da Azenha, Equipamentos do Pavilhão Gimnodesportivo, Paralelamente às melhorias patrimoniais, também a nível desportivo, o Clube aumentou o número de equipas e de modalidades. O Clube passou a ter 5 escalões em Futebol e criámos a modalidade de Basquetebol Feminino. Pela 1ª vez, uma SELECÇÃO NACIONAL PORTUGUESA, jogou em Amiais de Baixo, no Pavilhão Gimnodesportivo do C.D.A. Foi a SELECÇÃO NACIONAL DE FUTSAL, onde o resultado foi: PORTUGAL 3 – BÉLGICA 0;

Voltámos nesta década a obter títulos a nível distrital:

FUTEBOL: Campeão Distrital 2ª divisão 99/2000, em Juniores.

BASQUETEBOL: Campeão distrital da Associação de Basquetebol de Santarém, em Iniciados Femininos, em 1998/99 e 99/2000.

 

 

No inicio do século XXI, o Amiense continuou a valorizar o seu património, tendo conseguido realizar o seu maior sonho: Arrelvamento do Campo da Azenha foi conseguido em 2002, foi feita uma remodelação da rede eléctrica com novos equipamentos em 2002/2003, e foi concluída a construção de dois balneários, rouparia e da Bancada Norte.

Após o arrelvamento, o Amiense sofreu a sua maior tragédia de sempre, no dia 14 de Setembro de 2003, com o grande incêndio que devastou completamente o património do clube. Baqueou o relvado, duas viaturas, garagem da carrinha, sistema eléctrico e muitos outros equipamentos. Felizmente foi possível a reposição do relvado com a ajuda dos adeptos Amiense, e de muitas empresas, autarquias e particulares anónimos.

Face ao enorme esforço para o aumento do património do nosso Clube, as últimas Direcções não têm descurado as actividades desportivas, continuando a investir nas camadas de formação e, por isso, continuamos a obter títulos: no Basquetebol, Cadetes Femininos 2000/01, Cadetes Feminino 2001/02, Cadetes Femininos. 2002/03, Juniores Fem. 2002/03, Minibasquete Feminino 2002/03 e 2003/04, Iniciadas em 2004/05, no futebol: Escolas em 2003/04, em Futebol, 3º lugar Nacional em Basquetebol em Iniciadas 2004/05, Campeão Distrital de Futsal em 2004/05, Vencedor Taça Ribatejo 2004/05, Vencedor Supertaça 2005.

Em 2003 teve o Amiense, pela 1ª vez um atleta seleccionado para uma SELECÇÃO NACIONAL PORTUGUESA – Raquel Cordeiro, em cadetes femininos, tendo efectuado vários jogos em Espanha.

Em 2004, o C.D.Amiese comemorou o seu 50º, onde lhe foi atribuído pelo Governo da Republica Portuguesa, uma medalha de Mérito Desportivo e de Bons Serviços (Despacho nº 14/SED/2004, de 21/09/2004)

Na época 2005/2006 o Amiense encontrou-se a disputar as seguintes competições a nível Nacional:Campeonato Nacional da III Divisão, série D e Campeonato Nacional da III Divisão, série C.

Tendo sido conseguidos durante a época de 2005/2006, os seguintes títulos: Futebol no escalão de Sénior – Vencedor supertaça da A.F.S., Futebol no escalão de Infantis – Campeão distrital da A.F.S. (fomos a melhor equipa do distrito de Santarém neste escalão), Basquetebol no escalão de Cadetes – Campeão distrital da A.B.S.

Em 2006/2007 fomos Campeões Distritais de Juniores da 2ª divisão.

Na época 2011/2012 entra em vigor a modalidade de BTT, uma mais-valia para o clube, uma vez que vai dinamizar ainda mais o nosso Amiense.

Fonte: http://cdamiense.wix.com/cda#!o-clube

24 agosto 2015

 

A história do nosso clube inicia-se por volta do ano de 1945, quando um grupo de pessoas pensou que nesta terra poderia existir um grupo de Futebol devidamente organizado, pois por essa data jogava-se à bola, com uma feita de trapos, era jogada à noite e aos domingos junto ao chafariz onde rapazes e raparigas se juntavam e se divertiam enquanto as bilhas iam enchendo na bica.

Posteriormente passou a existir na loja do senhor Manuel Albino uma bola de Futebol que era cedida (mediante o pagamento de dez tostões) para se jogar numa “terra” que fazia de campo de futebol e era na altura propriedade do senhor Manuel Vitorino vulgo "Manuel Espanhol”.

Em Junho/Julho de 1945 decorreu pela primeira vez um jogo com a equipe devidamente estruturada, jogo entre a Moçarria - Azóia de Cima sendo o resultado final 2-2 com 2 golos de Almério. 

24 agosto 2015

 

Historial do Atlético Clube de Pernes

 O Atlético Clube de Pernes é uma Instituição sem fins lucrativos, vocacionada para a prática desportiva e cultural, com sede na Freguesia de Pernes.

O Clube foi fundado em 4 de Janeiro de 1943, sendo um dos Clubes mais antigos do Concelho e Distrito de Santarém, e nasceu da vontade de 16 Pernenses que sentiram a necessidade da prática desportiva.

O nome “Atlético” teve a sua origem na rivalidade já existente na altura entre “ Sportinguistas” e “ Benfiquistas”, tendo sido optado este nome dado o aparecimento em 1942 do Atlético Clube de Portugal.

A data de filiação na Associação de Futebol de Santarém é oficialmente desconhecida, no entanto registos de outros Clubes levam-nos a crer que a mesma ocorreu nos finais da década de 40 princípio da década de 50, sendo o Atlético um dos clubes com maior número de anos de ligação á Associação de Futebol de Santarém ( nº 0143)

As cores e símbolo nasceram do facto do Azul e Amarelo não fazerem parte dos equipamentos do Sporting e Benfica e também de à data da constituição do Clube existirem vários moinhos em Pernes, que eram um dos garantes económico - financeiros da População e Freguesia.

O campo de Jogos situa-se num monte, que possui o nome de “Livramento”, daí o nome de Campo do Livramento, sendo este o local de jogos desde o longíquo ano de 1949.

As instalações desportivas foram recentemente objeto de melhorias, sendo de realçar a colocação de um relvado sintético, criação de um ginásio, melhorias nos balneários, construção de um Bar e zona de lazer.

O Clube tem atualmente 125 atletas federados, para além dos mais de 20 atletas veteranos, atletas estes provenientes de mais de 12 freguesias, dando assim uma grandes resposta desportiva à zona norte do Concelho de Santarém.

 

 

Atualmente o Clube tem 350 associados, tendo visto em Maio de 2009 ser-lhe atribuído o Estatuto de Utilidade Pública, sendo um dos poucos clubes do Concelho de Santarém a quem lhe é reconhecido tão importante estatuto.

O Clube realiza 4 Eventos de reconhecido méritos, 2 de caracter desportivo e 2 de caracter sócio cultural:

- As comemorações do aniversário do clube e os “Prémios Athletic”, como reconhecimento pelo trabalho desenvolvido pelos atletas anualmente, quer ao nível desportivo quer ao nível cultural, pois são atribuídos prémios aqueles que em termos desportivos se realçam, bem como aqueles que conseguem excelentes prestações escolares.

- O Trofeu Comendador, evento desportivo realizado por altura das Festas Pascais, que decorrem durante 2 dias movimentando anualmente 3 centenas de atletas, oriundos de todo o Distrito.

- A Apresentação das Equipas, realizadas anualmente em Setembro, em que os Atletas são tratados como verdadeiras estrelas, num momento único na sua vida desportiva;

- O Torneio Vila de Pernes, evento desportivo realizado em Outubro, junta mais de 500 Atletas, vindos de todo o Distrito de Santarém.

 

 

Pela 1ª vez na sua história, o Atlético Clube de Pernes, participa com todos os escalões nas Competições Oficiais organizadas pela Associação Futebol Santarém, sendo o Único Clube do Concelho a faze-lo: 2 Equipas de Traquinas, Benjamins, Infantis, Iniciados, Juvenis, Juniores e Seniores, num total de 8 Equipas Federadas, para além da Equipa de Veteranos.


 Pernes, 12 de Dezembro de 2013