30 maio 2016

A equipa Velhas Guardas do A.S.A - Atlético Sport Aviação de Angola receberam hoje a Taça de Consagração do 1º lugar do Torneio de Futebol Veterano Santeirim 2016, que este ano comemora as Bodas de Prata. A cerimónia de entrega dos prémios desta 25º edição, teve lugar no CNEMA – Centro Nacional de Exposições e Mercados Agrícolas, em Santarém, e contou com a presença de Ricardo Gonçalves, Presidente da Câmara de Santarém,Inês Barroso, Vereadora do Desporto da Câmara de Santaré...m, de Pedro Ribeiro, Presidente da Câmara de Almeirim e de Paulo Caetano, Vereador do Desporto da Câmara de Almeirim, que perante mais de 500 pessoas, entre participantes do Torneio Santeirim, dirigentes desportivos, entidades oficiais e convidados, entregaram os prémios deste Torneio.

santerim20162

Em 2º lugar ficou a equipa da Associação Clube de Futebol Veteranos da Praia, de Cabo Verde, em 3º lugar, a equipa UVA – União de Veteranos de Almeirim, e em 4º lugar, os Tricofaites – Associação Desportiva Cultural e Recreativa, de Santarém. A equipa Velhas Guardas do A.S.A ganhou ainda o prémio de “Disciplina”. O prémio de “Melhor Guarda Redes” foi entregue a Pedro Lourenço, do UVA - União de Veteranos de Almeirim, e o de “Melhor Marcador”, a Roberto Moçambique, da equipa do HUILA – Grupo Desportivo Velhas Guardas, de Angola.

 

A Direcção do Santeirim, parceria da UVA e dos Tricofaites, organizaram esta iniciativa, que conta com a colaboração das Câmaras de Santarém e de Almeirim e que, este ano contou com 16 equipas, de Portugal, Angola, Cabo Verde, Suécia e Suíça.

Santeirim20161

O almoço de confraternização que encerrou este 25º Torneio contou ainda com música, a cargo de “Madeira Show”, do Rancho Folclórico do Bairro de Santarém e de danças de salão, a cargo da Escola de Dança Desportiva de Benavente.

Fonte: RPC da Câmara Municipal de Santarém

03 maio 2016

Realiza-se entre os dias 19 e 22 de Maio nos concelhos de Santarém e Almeirim, a 25ª Edição do TORNEIO INTERNACIONAL DE FUTEBOL VETERANO - SANTEIRIM.

Esta Edição comemorativa das bodas de prata do evento, vai contar com a participação de comittivas de 5 países, Portugal, Angola, Cabo Verde, Suécia e Suiça.

Será com toda a certeza um evento que dignificará o nome dos concelhos de Santarém e Almeirim, situação a que a organização a cargo das Associações Os Tricofeites e União de Verteranos de Almeirim, já nos habituaram.

cartaz AF CAIXA AGRICOLA1

28 março 2016

Decorreu nos dias 25 e 26 de março a 11ª Edição do Torneio de Formação do ACPernes / Trofèu Comendador.

O Evento disputado nas categorias de Sub 11, Infantis, Sub 9 e Juvenis realizou-se no parque Desportivo do AC Pernes, onde estiveram presentes cerca de 600 pessoas, mais um êxito para o AC Pernes.

A Direcção agradece mais uma vez o apoio da Santa Casa Misericòrdia de Pernes, que nos patrocionou o Torneio, a todos as equipas, atletas, familiares e colaboradores do AC Pernes.

28 março 2016

Realizou-se entre os dias 24 e 26 de março mais uma edição do Santarém Cup.

O evento organizado pela Associação Académica de Santarém, contou mais uma vez com o apoio do Município, tendo proporcionado momentos inesquecívies a mais de 600 jovens futebolistas.

Veja o vídeo da festa que encerrou este grandioso evento.

Mais informação em http://www.santaremcup.pt/index.html

 

18 março 2016

O SANTARÉM CUP, é um torneio de Futebol 7, organizado pela Associação Académica de Santarém, clube fundado a 5 de Outubro de... 1931, cuja principal actividade é o futebol de formação.
Este torneio pretende a divulgação do futebol formação, bem como a promoção do concelho e da cidade de Santarém.
A estrutura deste torneio, no formato actual, envolve a participação de 48 equipas, cerca de 600 atletas e respetivas comitivas, sendo disputado em vários campos do concelho, fruto das parcerias com outros clubes do concelho de Santarém.
A competição abrange 3 escalões, sub-10, sub-11 e infantis e numa 1ª fase participam 16 equipas por cada escalão divididas em 4 grupos (A, B, C e D) de 4 equipas, num sistema de todos contra todos (cada equipa realiza 3 jogos).
Numa 2ª fase (Apuramento de Campeão) os dois primeiros classificados de cada grupo disputarão entre si os quartos de final, obedecendo ao seguinte formato :
(1º Grupo A – 2ºGrupo B; 1ºGrupo B – 2ºGrupo A) e (1º Grupo C – 2ºGrupo D; 1ºGrupo D – 2ºGrupo C).
Posteriormente os vencidos de cada jogo disputarão do 5º ao 8º lugares e os vencedores disputarão do 1º ao 4º lugar.
As restantes equipas, 3ºs e 4ºs classificados de cada grupo, disputarão o Apuramento para a fase de Consolação:
(3ºGrupo A – 3ºGrupo B; 3º Grupo C – 3º Grupo D; 4ºGrupo A – 4ºGrupo B; 4º Grupo C – 4ª Grupo D) apurando as classificações do 9º ao 16º lugar.
Cada equipa efectua um mínimo de 5 jogos durante os 3 dias.

24 agosto 2015

A Sede

União de Veteranos da Ribeira de Santarém, está localizada dentro do Património Histórico da cidade precisamente no Largo de St.º António nº11 da Ribeira de Santarém.

Os Veteranos antes de possuírem a sua sede reuniram durante alguns anos no Café Zeca às Quintas-Feiras dia de fecho do mesmo, mas com o passar dos anos achamos por bem tentar arranjar uma sede própria o qual conseguimos com a colaboração da Srª D. Ludovina Teles que nos cedu gratuitamente uma casa de 1º andar e R/C onde existia um palheiro já abandonado.

Casa bastante antiga e em muito mau estado e por isso a necessitar de algumas obras e limpezas o que se veio a verificar com a colaboração de alguns amigos.

A sede entrou em actividade na época de 80/81, e foi a partir desta época que o grupo se começou a reorganizar e a receber os seus amigos para os convívios habituais.

Em 1997 com a passagem d G.D.C.Z. a Associação nomeadamente União Veteranos da Ribeira de Santarém, foi feito um contracto de arrendamento com a senhoria a fim de podermos realizar uma remodelação total em toda a sede o que foi conseguido com o esforço de alguns elementos do nosso grupo e amigos.

As obras ficaram concluidas em Outubro de 1999, tendo sido ofereçido um almoço a todas as pessoas que ajudaram nas obras de remodelação estando presente a Srª. Vereadora Drª. Morgadinho, o que muito nos sensibilizou.

 

24 agosto 2015

 

A NOSSA HISTÓRIA

Há uma boa macheia de anos, uma catrefada de gingões e teimosos marmanjos, decidiu por bem que, em vez de deambular de tasca em tasca, num circuito de treinamento procurando currículo para concorrer a adegueiro, (daqueles que adegam em proveito próprio), ou, como alternativa, ficar em casa resmungando com a prole ou fazer a cabeça em água à patroa, seria bem mais giro aproveitarem o fim-de-semana para se arregimentarem, cuidarem do físico e da forma, deixando a cultura da “linha embondeiro” e enveredar por actividades desportivas que o tempo constitui em saudade.

Então, começaram de jeito embrionário e lá desembocaram na formação dum grupo que, quanto mais não fosse, pudesse bater o pé e dar água pela barba aqueloutro ribeirinho, CAFÉ ZECA, repleto de manjericos ora escamadiços, ora mangazes.

A briga começava logo nos balneários!... Era preciso acomodar as barriganas dentro dos calções que, coitados, não tinham culpa nenhuma de não poderem dar guarida a potes enfolados!... e lá ficavam as bochechas pregueadas, mais o umbigo esticado, de fora do cós !...

E a questão alastrava para o singelo acto de calçar as botas!... Toleirões até dizer “chega”, apresentavam lustrosos espécimes do último modelo, (comprados um numero abaixo para parecerem elegantes), e todos se esgadanhavam para que o pé aceitasse a morada.

A camisola raramente conseguia cobrir todo o dorso, especialmente se o girácio gimborro tinha o peito um nadinha assim pró descaído !...

Quando entravam em campo, a esmo, mais pareciam aquelas madamas que, ao fim de 14 anos de emigração clandestina, arribam à santa tèrrinha encavalitadas nuns saltos do tamanho do Cabaceiro e que desafiam, a todo o momento, as leis do equilíbrio !

No entanto, logo que o arbitrador assinalava a abertura da contenda ... à caraguinho !... fuja mestre !... Era um verdadeiro festival !... Jogando com raça; correndo atinado, (ainda que resfolegando que nem locomotivas das berças); tratando a chicha como se fora poldra de colo; dizendo educadamente ao juiz que é um cegueta  ladrão; pontapeando simpaticamente o adversário no osso, (porque a bola já se tinha ido e não se podia perder a viagem); arrancando leivas em bem medidas biqueiradas, estropiando a casa de descuidada toupeira ... tudo era motivo para servir de falatório bem humorado ... e, tudo bem, até ao ano que vem !

Encerrada a justa, lavadas as tressuadas ilhargas, rumava-se para o messão e, então sim, era ali, no terreno da verdade, que se procedia ao desempate ... que, heroicamente, empate não tinha !...

Os galfarros não tinham dentes ::: eram autênticas trituradoras em operação contínua !...

Os canjirões nunca se orgulhavam de estar rasas e raramente serviam mais do que duas bocas secas !

Com a comezaina adiantada, entrava-se no ripanço e, como manda a sapatilha, de entre pernas saía a guitarra, pigarreava o cantante, gingava a audiência e o mais castiço faducho, baixo e tremidinho, botava sentimento nas avinhadas vozes ... Era a deixa para os espontâneos que, de copázio em riste e de gargalo alevantado, entravam na desgarrada !.

O sol escondia-se, muito para lá da alcáçova e a malta, bem gozada a jorna, rumava a penantes ...quiçá de camisa pingada, de mente turva, de olho remeloso e de joelho acurvilhado !...

“ASSIM NASCEU OS TRICOFAITES”

 

O NOSSO NOME

Motivado o pessoal para uma mais consistente participação, havia que deixar para trás a ideia dum grupelho descaracterizado e anónimo e, obviamente, dotá-lo de nome.

À época, sobretudo para a componente que era, simultaneamente, beberrona e gulosa, estava em voga uma mistura de cerveja branca, gasosa e vinho branco.

Era pouco cómodo estar, balde atrás de balde, a repetir a composição da beberragem – para além de atrasar a vida ao marreco que se afogava atrás do balcão, também não convinha aos sedentos beberricas !

E, num desarrincanço às três pancadas, achando-se o nome de “TRICOFAITES” como o adequado para a mistela, logo se transportou o inventado vocábulo para o catálogo desportivo.

E, assim entrou no léxico da Alta Lezíria, parida do acasalamento entre o calão e o dialecto, a palavra estabanada – TRICOFAITES – que iria designar a mais castiça Associação, balançando entre Amadores e Veteranos, que o sol saído alguma vez cobriu !

Nos dias que correm, ordeiros e bem arrimados conjurados, espalham pelos 4 cantos deste jardinzinho à beira-mar plantado, o perfume dum nome e a distinção dum comportamento que, dando a exemplo, serve de espelho a quantos têm o privilégio de com eles conviver.

 

 

O NOSSO OBJECTIVO

O Povo, na sua sábia ignorância, mesmo correndo por gosto, ainda que não canse, quer saber porque corre! E, porque assim era, havia que definir metas e destinos; ambições e desejos; patamares e afins. Reunido o sinédrio dos maiorais, logo ali ficou consignada a ideia de que haveria de lutar na defesa de um ideal – um ideal, só e apenas, conjugar os factores futebol, gastronomia, cultura e turismo, dum jeito tão sadio quanto apaixonado, pulvilhá-los com resmas de boa vontade, camaradagem e responsabilidade, tudo muito bem encadernado em tons de auri verde AMIZADE, TONELADAS DE AMIZADE, e ir por esse mundo fora, mostrar a indígenas e gentios, como se conquista um Estatuto de Grão-Mestre, entre quantos congéneres na praça pública se perfilem.

Jogar a saudade, sabendo não ser saudosista, cantar vitória, sem ser pavão deslavado, conviver com a derrota, não aceitando ser um derrotado, são prendas que cabem inteirinhas no perfil de um TRICOFAITE.

Saber estar em campo, garboso e perpendicular, sem deixar de ser lutador e desinibido, correndo, cantando e rindo, perante os desencontros com a caprichosa pelota, rilhando o dente, para cumprir, manja para injuriar são outros tantos atributos que não se pedem a um tricofaite – nasceram nele no dia da inscrição e nele se multiplicaram com o desfolhar do calendário.

Enveredando pelo lúdico despretensioso, ainda se consegue um complemento afadistado, saído do refogo dalgum refinado malandro com quebra para o requebro.

24 agosto 2015

Em atualização...